FOTO_Design Thinking

“Se engana quem acha que essa abordagem só pode ser utilizada em grandes empresas”, afirma diretor da Horizons sobre o Design Thinking

19/12/2019 às 10:35

É comum a busca por um método ou estratégia definitiva que funcione como uma espécie de fórmula mágica, eliminando todos os problemas no mundo corporativo. Infelizmente, essa extraordinária solução ainda não foi inventada, já que cada adversidade possui suas características particulares e são resolvidas de maneiras distintas. Nesse contexto, uma abordagem que vem ganhando espaço nos ambientes corporativos é o Design Thinking.

 

O ponto de partida para entender esse modelo estratégico é, primeiramente, percebê-lo a partir do seu processo criativo. O Design Thinking foca principalmente na solução de problemas a partir de uma contribuição coletiva, um método semelhante ao que é utilizado por vários designers. O objetivo é alcançar o melhor resultado contemplando todas as soluções e caminhos possíveis, levando em conta os fatores relevantes e minimizando a ocorrência de imprevistos.

 

Pode-se utilizar, por exemplo, no desenvolvimento de novos produtos, o próprio cliente no centro de todo o processo. A partir de interações com funcionários de diversos setores desta empresa, será possível entender de forma mais precisa sua cultura e visão de mundo para identificar as necessidades do cliente. O método funciona como uma espécie de lupa, em que são mapeadas essas informações, garantindo maior segurança eficiência e no retorno dos investimentos.

 

“Se engana quem acha que essa abordagem só pode ser utilizada em grandes empresas. É importante ressaltar que além de um modelo estratégico baseado em ações práticas, o Design Thinking pode ser entendido também como uma mudança na forma de buscar as soluções e transpor desafios presentes no ambiente corporativo”, afirma Ricardo Montanher, diretor de vendas da Horizons, especializada em telecomunicações.

 

Ele destaca que um dos pontos mais interessantes da abordagem é concentrar a atenção diretamente no cliente, percebendo com maior profundidade suas expectativas. “O objetivo final é sempre a satisfação do cliente. Através do Design Thinking é possível se aproximar ainda mais das reais necessidades dessa empresa”, comenta. Para o diretor, essa postura também pode contribuir positivamente para a adoção de uma cultura institucional mais colaborativa e multidisciplinar.